Histórias Inspiradoras 31 de Janeiro de 2018

Histórias Inspiradoras: “Perdi uma mama para o câncer, mas não perdi a fé e a esperança”


É conhecido que cearense tem muito para contar, sobre sua força, fé e desenvoltura. Povo de farta cultura que, como dizem, tem voz de passarinho e que encanta nos quatro cantos do Brasil, com seu talento para driblar as surpresas dos caminhos tortuosos da vida.

Ivonete Morais com um lenço na cabeça

Ivonete Morais é um desses personagens. Natural de Fortaleza, ela cativa pelo seu bom humor e pela força de vontade que ecoa da sua fala firme e decidida. Ivonete é cordelista há 14 anos, uma apaixonada pela cultura popular, pelos Repentistas, Maracatus, Reisados e todos os cantadores nordestinos que lhe vier à mente. E foi com essa forma de encarar a vida, que ela driblou o câncer de mama e ainda publicou um cordel sobre essa experiência.

O diagnóstico

“Sempre fiz o meu check-up
Com cuidado anualmente
Um não deu bom resultado
Nunca veio em minha mente
Um câncer na mama esquerda
Que me deixou descontente”

Como conta, Ivonete sempre gostou de cuidar de sua saúde, nunca deixando-a de lado. Foi em um de seus exames de rotina que descobriu o câncer de mama em estágio inicial. Passou pelo ginecologista e foi logo para o mastologista, a notícia chegou como um susto. “Ninguém espera estar doente, é algo que deixa a gente descontente”, relatou.

Com o resultado, foi para casa, abatida. Mas com fé em Deus e com uma boa assistência, tudo se resolve. “A Unimed Fortaleza foi de grande importância. Sou cliente há 30 anos e sempre tive um ótimo apoio, seja de médicos ou de estrutura”.

Foram tempos difíceis, mas Ivonete se apegou à sua fé e ao seu dom para escrever e enfrentou tudo com garra e vontade de viver.

O tratamento

Ivonete Morais sorrindo mostrando a cabeça raspada“No tempo do tratamento
Por mim tanta gente orou
Recebi boas palavras
Minha autoestima elevou
Com o tempo fui superando
O mal que se debelou”

Nem a ferocidade da radioterapia, que ameaça derrubar a fé de muitos, foi páreo para a cordelista. Com a ajuda da família, dos amigos e dos profissionais assistenciais que participaram do seu tratamento, após a quimioterapia, ela enfrentou a cirurgia que retirou sua mama esquerda.

“Só com uma mama senti
O meu corpo diferente
No espelho me vi, mas não
Me senti deficiente
Pra seguir a caminhada
Com atitude consciente”

A recuperação

Ivonete Morais com um chapéu na cabeçaFoi um processo lento, desde o diagnóstico em 2016 até a cirurgia da retirada da mama em setembro de 2017. Ivonete lutou contra a doença com toda força que conseguiu, não deixando se abater, mesmo quando sua imunidade baixou e teve que se reclusar em casa, saindo apenas para ir às consultas, como uma medida de segurança.

Sendo acompanhada pela equipe Unimed Fortaleza de três em três meses, para garantir que o câncer foi embora, ela se diz recuperada. “Hoje eu estou bem, recuperada e continuo feliz”, conta. Adotou hábitos saudáveis, uma dieta balanceada, e segue firme cuidando do corpo e da mente, sempre valorizando suas raízes e seus talentos. Assim, em forma de cordel, ela registou sua saga.

“Sou mulher de uma só mama
Minha vida vou seguir
Ter uma vida saudável
Eu assim vou prosseguir
Vou fazendo o que eu mais gosto
Mais cordéis vou produzir”

O nome do cordel que Ivonete Morais escreveu é “Sou Mastectomizada. Perdi uma Mama para o Câncer, Mas Não Perdi a Fé e a Esperança”. Você pode encontrá-lo no perfil de Ivonete Morais Cordelista, no Facebook.

Rodapé da página.